Argentina, Buenos Aires, Bariloche, Ushuaia, Córdova, Salta, Mendoza

 


Conheça o Cementerio de la Recoleta


Saiba tudo sobre o Cemitério da Recoleta em Buenos Aires. O Cemitério da Recoleta é o segundo mais visitado do mundo depois do Père-Lachaise em Paris. Ele ficou famoso e se tornou um dos vários pontos turísticos de Buenos Aires pela beleza de suas lápides e pelas personalidades que foram enterradas nele. Além de cemitério o Cementerio de la Recoleta, como é conhecido na Argentina, virou museu a céu aberto também por obras de arte no local.

Cemitério da Recoleta em Buenos Aires

Fundado em 17 de novembro de 1822, o Cemitério da Recoleta foi desenhado pelo arquiteto Frances Prosper Catelin e apelidado dessa forma devido a um grupo de franciscanos que vieram para Buenos Aires no século 18 e se denominavam Convento dos Pais Recoletos que fundaram a Igreja Nossa Senhora do Pilar do lado do cemitério.

O Cemitério da Recoleta era denominado Cemitério do Norte - foi o primeiro cemitério de Buenos Aires - e era destinado somente aos devotos do catolicismo. Em 1963, o presidente da Argentina na época, Bartolomé Mitre, declarou o Cemitério aberto para o enterro de falecidos que qualquer religião. Ainda assim, devido aos 41 anos enterrando cristãos, a maior parte das tumulas são de famílias devotas ao cristianismo.

Cemitério da Recoleta em Buenos Aires

O Cemitério do Norte foi abandonado por um tempo até que, em 1880, o superintendente de Buenos Aires requisitou uma reforma que resultou na pavimentação das ruas e vielas da área e muros ladrilhados, tornando o local ainda mais impressionante. Em 1946, ele foi declarado Museu Histórico Nacional por suas belas esculturas, arquitetura, pelas obras de arte ali presentes e, é claro, pelas personalidades que abriga. Além disso, mais de 70 sepulturas no Cemitério da Recoleta foram declaradas Monumento Histórico Nacional. Hoje, ele ocupa 5,5 hectares e é um dos metros quadrado mais caro de Buenos Aires.


Cemitério da Recoleta em Buenos Aires

Alguns dos artistas - pintores e escultores - que têm obras no Cemitério da Recoleta são: Luis Perlotti, Carlos Romairone, Rene Sargent, Alfredo Bigatti, José Fioravanti, Jean Alexandre Falguière, Miguel Sansebastiano, Antonin Mercie, Luis Carriere, Pedro Zonza Briano, Alfredo Guttero e Tasso.

Cemitério da Recoleta em Buenos Aires

Algumas das personalidades lá enterradas são: Eva Duarte de Perón (Evita), Domingo Faustino Sarmiento, José Marol, José C. Paz, Hpólito Yrigoyen, Federico Leloir e muito mais políticos, heróis da independência e artistas que são admirados na Argentina até hoje.

Cemitério da Recoleta em Buenos Aires

O Cemitério da Recoleta está aberto todos os dias, das 8 horas da manhã às 18 da tarde. A entrada é gratuita, assim como as visitas guiadas que são agendadas previamente.

Dicas de locomoção na Argentina

Uma dica legal para quem vai para a Argentina, é que como os pontos turísticos, cidades, parques naturais, desertos, outlets e todas as atrações ficam bem afastadas, alugar um carro se torna essencial. Sem falar que com um carro você pode conhecer outras cidades da Argentina que são próximas, explorar suas estradas que são lindas e as paisagens e lugares naturais pelo caminho que são incríveis. Se quiser, saiba tudo sobre o assunto aqui na matéria de Aluguel de carro na Argentina com dicas incríveis e como conseguir um preço incrível utilizando comparadores de preços excelentes.


Veja outras matérias imperdíveis de Buenos Aires e da Argentina:
Onde ficar em Buenos Aires Melhores lugares e regiões para se hospedar.
Como economizar muito na Argentina: Dicas para economizar muito em toda a viagem.
Seguro viagem para a Argentina: Dicas para fazer um bom seguro pelo melhor preço.

Postar um comentário

 
Top